Ave Sangria voa na trilha sonora de Aquarius

Publicado por José Teles em JC Online




Numa cena do badalado filme Aquarius, de Kleber Mendonça Filho, o personagem principal Clara (Sônia Braga), uma crítica de música, aposentada, entrevistada por uma repórter do Diário de Pernambuco, mostra a capa de um LP de sua coleção,  e ressalta que ele tem 41 anos e parece que foi gravado hoje. O álbum exibido por ela é o primeiro e único, de estúdio, do grupo Ave Sangria, lançado pela extinta Continental em 1974, e logo recolhido por ordem da censura federal.


Dois Navegantes (Almir de Oliveira), foi a faixa escolhida por Kleber Mendonça Filho para compor a trilha sonora do filme com que concorre ao festival de Cannes este ano. “Escolhi porque adoro as músicas da banda, e Dois Navegantes porque o filme se passa na praia”, esclarecer o diretor. A banda surgiu no início dos anos 70, como Tamarineira Village. Tamarineira é o bairro em que morava a maioria dos integrantes, e onde se localiza um enorme hospital psiquiátrico, na época o maior do Nordeste).


Em 1973, a Continental decidiu investir no rock brasileiro, e lançou diversos grupos, Moto Perpetuo, Bixo da Seda, Secos & Molhados, Almôndegas, entre outros. O Ave Sangria foi sugerido à gravadora por um dos membros do Trio Irakitan, conjunto vocal e muito sucesso no começo dos anos 60.


Produzidos por Marcio Antonucci, dos Vips, o Ave Sangria gravou um LP no Rio, mas não foi muito longe. Seu Waldir, (Marco Polo) samba choro, com temática gay, (um rapaz se declarando a um homem mais velho) passou na censura, mas foi detido mais à frente, quando a Ave Sangria começava a alçar vôo. O disco foi recolhido, depois reposto nas lojas, mas sem a faixa proibida. Neste ínterim , o grupo perdeu o pique, e debandou.


Era formado por Marco Polo Vocais, e composição), Almir de Oliveira (baixo e composição), Israel Semente Proibida (bateria e percussão), Agricio Noya (percussão), Paul Rafael (guitarra), e Ivinho (guitarra). Agrício, Israel e Ivson Wanderley, ou Ivinho, faleceram precocemente. Paulo Rafael é produtor e toca com na banda de Alceu Valença desde que deixou o Ave Sangria, . Marco Polo seguiu a carreira de jornalista, e Almir de Oliveira é engenheiro. 


O grupo voltou à atividade em 2014 (ainda com Ivinho, que faleceu no ano passado). O gancho foi o relançamento, pelo selo recifense Ripohlandya, do álbum de estreia, mais um LP duplo, Perfumes y Baratchos, com o registro do derradeiro show no Teatro Santa Isabel, no Recife, em dezembro de 1974. Com a exposição num filme tão badalado a Ave Sangria pode ser impulsionada, merecidamente, a vôos mais altos


TRILHA


A trilha de Aquarius tem ainda Hoje (Taiguara), Sentimental Demais (Evaldo Gouveia/Jair Amorim), com Altemar Dutra, Meu Recife, de Reginaldo Rossi, Jeito Estúpido de te Amar(Isolda/Milton Carlos), com Maria Bethânia, Toda Menina Baiana, Gilberto Gil, Fat Bottommed Girl (Brian May), do Queen,O Quintal do Vizinho (Roberto/Erasmo), Roberto Carlos, Sufoco (Chico da Silva/Antônio José), com Alcione, Pai e Mãe, Gilberto Gil, e Nervos de Aço (Lupicínio Rodrigues), com Sônia Braga. O diretor pretende utilizar a trilha como playlist, tornando-a uma das ações de lançamento do filme no Brasil. Confiram o Ave Sangria, ao vivo, no Teatro de Santa Isabel (2014), em Dois Navegantes: